Os ministros da Agricultura da União Europeia (UE) reúnem-se na segunda-feira, em Bruxelas, com o futuro do setor do leite e a criação de um programa conjunto para distribuir fruta e de leite nas escolas em agenda.

Os ministros irão debater os desafios que o mercado do leite irá enfrentar - a curto, médio e longo prazo - com o fim das quotas nacionais de produção, que está marcado para 01 de abril de 2015.

Na agenda do debate entre os ministros dos 28 estão ainda os dispositivos previstos na nova Política Agrícola Comum (PAC) para prevenir crises de mercado, especialmente nas regiões mais desfavorecidas ou com uma produção mais frágil, como os Açores.

Segundo a presidência grega da UE, a previsão para o mercado, a médio e longo prazo, é positiva em termos de procura, mas o setor poderá ter que lidar com flutuações de preço potencialmente dramáticas.

Na reunião, os ministros deverão dar luz verde à fusão dos dois programas de distribuição alimentar nas escolas, passando a ser distribuídos em conjunto o leite e a fruta, com o objetivo de promover o consumo de ambos.

O novo programa, proposto em janeiro pela Comissão Europeia, terá uma dotação de 230 milhões de euros por ano letivo (150 milhões de euros para a fruta e as verduras e 80 milhões para o leite). No orçamento de 2014, esta dotação é de 197 milhões de euros (122 milhões de euros e 75 milhões de euros, respetivamente).

Segundo dados de Bruxelas, no ano letivo 2011/2012, Portugal recebeu perto de 2,6 milhões de euros no âmbito do programa de distribuição de leite e perto de 2,2 milhões no de fruta, mas, neste caso, em regime de cofinanciamento europeu de 68%.

Portugal estará representado na reunião pela ministra da Agricultura e das Pescas, Assunção Cristas.