Mas, esta informalidade no guarda-roupa, não trouxe um tom menos sério à conversa, nem o chá acalmou os receios do Reino Unido.

 

«George Osborne avisou Yanis Varoufakis de que o braço de ferro entre a Grécia e a Zona Euro «pode rapidamente tornar-se no maior risco da economia global», cita a BBC.

«Desejo que o ministro das Finanças grego aja com responsabilidade», embora admita que a Zona Euro tem que reforçar os seus programas de criação de emprego e crescimento económico, disse Osborne.

 

Numa declaração mais endurecedora, Osborne frisou: «Está a gerar uma ameaça à economia britânica. Temos que garantir que quer na Europa, quer no Reino Unido, escolhemos a competência sob o caos», acrescenta o «The Guardian».

 

Não terá sido essa a resposta que Varoufakis, recém-empossado ministro das Finanças grego pelo partido anti-austeridade Syrisa, gostaria de ter ouvido do seu homólogo britânico, no seu périplo pela Europa, para angariar apoios que defendam a reestruturação da dívida grega. Yanis Varoufakis já esteve reunido com o ministro das Finanças francês e vai visitar o primeiro-ministro italiano depois desta escala em Londres.