O Governo português nega ter discutido com a troika, em setembro último, a subida do IVA,ou quaisquer outras medidas, como compensação para um eventual chumbo do Tribunal Constitucional ao regime de convergência das pensões e corte de salários na função pública,

como hoje é avançado pelo Diário Económico.

O esclarecimento veio do gabinete do Ministério das Finanças, que lamenta que apesar do esclarecimento prestado na segunda-feira ao jornal, o artigo tenha sido publicado.

O Diário Económico citava fonte governamental, que indicava que o plano B ao chumbo do Orçamento pelo Tribunal Constitucional passaria pelo aumento do imposto.