A partir de janeiro o investimento em novos equipamentos de micro-produção de eletricidade a partir de energia fotovoltaica vai ter uma remuneração muito inferior às que vigoram atualmente.

O Governo reviu em baixa as tarifas, numa média de remuneração 43% mais baixa. É já o terceiro ano de cortes para novos investimentos em migrogeração.nas tarifas. Os novos valores constam de um despacho da Direção Geral de Energia e Geologia do dia 26 de dezembro.

Em 2013 foram ligadas à rede 1.371 novas instalações de microprodução em Portugal, face a 3.211 no ano passado.