Cerca de 200 trabalhadores e reformados do Metropolitano de Lisboa fizeram esta segunda-feira uma caminhada do Saldanha até ao Ministério do Emprego, em Lisboa, para exigirem o pagamento do complemento de reforma, que os pensionistas deixaram de receber este mês.

«Viemos reclamar a reposição daquilo que é o artigo 75 do Orçamento do Estado. Hoje é o dia em que cortaram o complemento aos reformados, que recebem assim menos cerca de 60%», disse aos jornalistas a sindicalista Anabela Carvalheira.

Os trabalhadores foram ao Ministério do Emprego entregar uma moção aprovada num plenário realizado hoje de manhã.

Enquanto os dirigentes sindicais se encontravam no interior do edifício, os trabalhadores e reformados concentraram-se à porta a gritar «Governo escuta, o Metropolitano de Lisboa está em luta».