A Alemanha está «confiante» que na reunião de ministros das Finanças europeus a realizar na próxima semana serão alcançados «grandes avanços» quanto à união bancária, afirmou esta sexta-feira um porta-voz do Ministério das Finanças alemão.

«Confiamos que serão alcançados grandes avanços no ECOFIN», reunião dos ministros das Finanças da União Europeia (UE) prevista para o início da semana em Bruxelas, disse aos jornalistas o porta-voz.

O ministro alemão, Wolfgang Schäuble, recebe hoje em Berlim os seus homólogos da França, Itália e Espanha, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, o comissário europeu Michel Barnier, o dirigente do Banco Central Europeu Jörg Asmussen e um representante da presidência lituana da UE para preparar a reunião da próxima semana, indicou.

«É uma reunião de trabalho», afirmou, acrescentando que não está prevista qualquer comunicação após o encontro.

As divergências quanto à união bancária incidem sobretudo no mecanismo de liquidação dos bancos considerados inviáveis.

Os ministros têm de chegar a acordo sobre esta matéria ainda em dezembro para dar tempo a negociações com o Parlamento Europeu antes das eleições de maio, permitindo que o mecanismo possa entrar em vigor como previsto em 2015.

Numa entrevista publicada na quinta-feira, Schäuble deu a entender que poderá suavizar a sua posição quanto à questão de saber a quem será confiada a responsabilidade de decidir sobre o desmantelamento dos bancos a liquidar, um ponto de atrito.