A corretora STB considera que a emissão de dívida de mil milhões de euros, conseguida esta quarta-feira pelo IGCP, foi um sucesso.

No leilão com maturidade a três meses, o Estado conseguiu colocar 200 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro, com uma taxa de juro média de 0,097%. Na maturidade a um ano Portugal colocou 800 milhões de euros em BT, com uma taxa de juro média de 0,216%.

«Os resultados positivos deste leilão revelam que a estratégia de financiamento do IGCP não foi afectada pela turbulência em torno do GES. Os investidores internacionais souberam separar a dívida soberana da crise no GES, que tanto afectou os mercados accionistas, e disputaram os títulos nacionais», sublinha Steven Santos, gestor da XTB Portugal.

Apesar do período de férias ter reduzido a liquidez nos mercados de dívida, diz o gestor, a procura não se ressentiu, com a linha a 3 meses a registar até uma procura superior à da emissão anterior.

Este leilão ocorreu na mesma manhã em que a Alemanha emitiu obrigações a dois anos com cupão zero, respondendo à procura que os investidores estão a revelar novamente por ativos de refúgio. A procura por estas obrigações alemãs diminuiu face à emissão comparável.