Os mercados norte-americanos seguem hoje no vermelho, no dia em que o Eurostat indicou que a economia da zona euro e da União Europeia cresceram 0,3% no segundo trimestre do ano, face ao trimestre anterior.

Pelas 14:45 de Lisboa, o industrial Dow Jones seguia a desvalorizar 0,32% para 15.401,63 pontos, ao passo que o tecnológico Nasdaq recuava 0,10% para 3.681,23 pontos.

Já o índice alargado Standard & Poor¿s 500 seguia a perder 0,12% para 1.692,27 pontos.

A economia da zona euro e da União Europeia cresceram 0,3% no segundo trimestre de 2013, comparando com os três primeiros meses do ano, mas continua a cair em termos homólogos, indicou hoje o Eurostat.

Na estimativa rápida hoje divulgada, o gabinete de estatísticas das comunidades europeias relembra que no primeiro trimestre deste ano o PIB caiu 0,3% na zona euro e 0,1% no conjunto dos 27 países da União Europeia.

Em termos homólogos (comparando com o mesmo trimestre do ano anterior), continuam a registar-se quedas. O PIB na zona euro caiu 0,7% face ao segundo trimestre de 2012, enquanto na União Europeia a queda foi de 0,2%.

Também esta manhã, dados oficiais dão conta que a economia alemã, a maior da Europa, registou, no segundo trimestre, um crescimento superior às expectativas, de 0,7%.

Entre abril e junho, os «impulsos positivos tiveram sobretudo origem doméstica», refere o Gabinete Federal de Estatísticas (Destatis) alemão em comunicado, salientando um aumento do consumo interno, do investimento público e do comércio externo.

O mesmo acontece com economia francesa, que saiu da recessão ao registar um crescimento inesperado de 0,5% no segundo trimestre, informou hoje o Instituto Nacional de Estatística francês (Insee).

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) francês é atribuído à retoma do consumo interno.