Um mês depois de ter deixado a liderança do Banco Espírito Santo, Ricardo Salgado falou pela primeira vez com um jornalista, numa entrevista exclusiva ao «Diário Económico». Ao jornal, o líder falou apenas de si mesmo.

O ex-banqueiro diz nesta entrevista que não é responsável pela queda do BES, não se mostra preocupado e garante vai à luta com o objetivo de limpar o seu nome. «Vou lutar pela honra e dignidade, minha e da minha família», afirma Ricardo Salgado.

Sobre as questões «mais quentes» relacionadas com o banco, Salgado remete explicações para depois das conclusões da auditoria forense que está em curso. Em poucas palavras, o antigo dono do BES desmente a existência de depósitos milionários na Ásia, nega ter dupla nacionalidade e ter um passaporte brasileiro.

Ricardo Salgado admite que tem planos para o futuro, mas admite também ter a lucidez de pensar que os 70 anos com que já conta são um travão a grandes projetos.

«Não chores pelo que perdeste, luta pelo que tens», enalteceu Salgado que diz, é o que tenciona fazer.

Recorda o jornal que Ricardo Salgado é suspeito de ter sido responsável por práticas ilegais que ocultaram perdas, perdas que cresceram quase dois mil milhões de euros quando já estava de saída da administração. É ainda acusado de ter causado prejuízos avultados aos acionistas e outros investidores.

Leia as notícias relacionadas com a polémica Banco Espírito Santo:

BES com prejuízos de 3,6 mil milhões no primeiro semestre

Já começou a auditoria dos reguladores às contas do BES

BES passa a chamar-se «Novo Banco» a partir desta 2ª feira