A UnitedHealth confirma que apresentou uma oferta vinculativa para a aquisição das ações da Espírito Santo Saúde, representativas de 51% do capital social da ESS, por um preço de cinco euros.

A informação tinha sido avançada pelo Jornal de Negócios, que adiantava que foi esta oferta que levou ao adiamento da assembleia geral da Espírito Santo Health Care Investiments, prevista para esta terça-feira e que tinha como objetivo votar a OPA da Fidelidade.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, o grupo sublinha que o preço por ação representa um prémio de «aproximadamente 3,7% em relação ao preço de €4,82 por ação anunciado pela Fidelidade».

A empresa explica também que como a oferta é vinculativa, não está condicionada a aprovações finais pelas autoridades portuguesas. Mas adianta que já apresentou um pedido de avaliação da transacção projectada junto da Autoridade da Concorrência e «comprometeu-se a não exercer os seus direitos de voto de modo a implementar a transação antes de uma decisão final da AdC».

A UnitedHealth também apresentou um pedido de autorização para a alteração indireta do controlo da ES Saúde na Sociedade Gestora do Hospital de Loures e na Sociedade Gestora do Edifício, mas sublinha que a oferta não está condicionada à receção deste consentimento.

O passo que falta é o lançamento de uma Oferta Pública de Aquisição, obrigatória neste caso, já que a oferta vinculativa é de 51%, assumindo uma posição de controlo na ES Saúde.

A Fidelidade quer investir 460,5 milhões de euros para controlar 100% da ES Saúde. No prospecto da Oferta Pública de Aquisição, a seguradora dos chineses da Fosun garante que a aquisição será financiada por fundos próprios.

A Espírito Santo Health Care Investiments é detida em 55% pela Rioforte e em 27,26% pelo Novo Banco. Os restantes 17,74% são controlados pelo Espírito Santo Financial Group.