Apesar da queda de 2,2% do BCP, cujas ações valem agora 0,10 euros, a Bolsa de Lisboa encerrou a sessão a subir 0,68% para os 5.857,75 pontos.

A queda do BCP foi atenuada pela subida do BPI, de 0,9%, fixando o preço das ações em 2,2%.

A estrela da sessão foi a Mota-Engil, que disparou 5,2%, fixando o preço das ações em 5,17 euros. Também a Nos trepou 2,4%, com cada ação a custar 4,65 euros.

Segundo o Jornal de Negócios, a empresa de telecomunicações entrou para a lista das ações de empresas ibéricas de pequena e média capitalização bolsista favoritas do Santander. Já o BCP terá ficado à porta.

Destaque também para a EDP, que valorizou 1,2%, nos 3,43 euros por ação. Já a Portugal Telecom subiu 1,1%, nos 1,80 euros, no dia em que a Telecom Italia desmentiu uma eventual oferta pública de aquisição da Oi.

Na Europa, as principais praças, à exceção de Londres, que caiu 0,1%, encerraram no verde. Os investidores acreditam que a Reserva Federal irá adiar a decisão de subir as taxas de juro, depois de divulgados os dados da inflação, que mostram uma queda de 0,2% em agosto.

Milão trepou 1.6%, Madrid subiu 1,01%, Paris avançou 0,5% e Frankfurt ganhou 0,4%.