O IGCP conseguiu colocar 1,8 mil milhões de euros de dívida pública a curto prazo, muito acima do previsto. O Tesouro contva acolocar até 1,5 mil milhões de euros de dívida pública.

Na maturidade a seis meses, o Tesouro emitiu 550 milhões, com juro negativo de 0,013% (face aos -0,018% do leilão anterior).A procura excedeu a oferta em 2,35 vezes.

Na maturidade a 12 meses a procura excedeu a oferta em 1,63 vezes e a taxa de juro foi de -0,001%, contra os 0,030% registados no leilão de dezembro, perto de mínimos históricos negativos, espelhando o refúgio de investidores em dívida soberana.

Durante o primeiro trimestre do ano, a agência liderada por Cristina Casalinho prevê emitir entre 3.000 milhões e 3.750 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro, através de seis leilões de dívida de curto prazo, entre os seis e os 12 meses.