Apesar de ter oscilado entre ganhos e perdas durante a sessão desta quinta-feira, o PSI-20 acabou por encerrar a ganhar 0,64%, nos 5.726,07 pontos, com 12 títulos no verde.

A rainha da sessão acabou por ser a Sonae, com uma subida de 5,6%, fixando o preço das ações em 1,16 euros. A retalhista conseguiu arrancar a bolsa de Lisboa do vermelho, pressionada pelo setor da banca.

Recorde-se que a Sonae apresentou os resultados semestrais na quarta-feira, que surpreenderam os analistas. Nos primeiros seis meses do ano a retalhista mais que triplicou os lucros.

Destaque ainda para a EDP, que apreciou 1,9%, fixando o preço das ações em 3,56 euros.

No setor da banca, a sessão não foi famosa e impediu maiores ganhos: o BCP derrapou 3,4%, para os 0,093 euros, enquanto o BPI caiu ligeiros 0,2%, nos 1,31 euros por ação.

Destaque também para as ações da Espírito Santo Saúde, no PSI-Geral, que encerraram a sessão a ganhar 1,6%, com cada ação a valer 4,35 euros, mais do que os 4,30 euros oferecidos pelo grupo Ángeles no âmbito da OPA à ESS.

A CMVM está entretanto a investigar a compra de mais de 3% de ações da Espírito Santo Saúde por parte de dois administradores do grupo Angeles antes do lançamento oficial da OPA. Essa compra pode configurar abuso de informação privilegiada.

Na Europa, as principais praças encerram com fortes ganhos: Milão trepou 2,1% Madrid ganhou 1,3%, Paris subiu 1,2%, Frankfurt apreciou 0,9% e Londres ganhou 0.3%