O risco da dívida pública portuguesa é o que mais desce este ano num índice de países desenvolvidos, caindo para mínimos desde 2010, revela o Jornal de Negócios. Está a acentuar-se nos primeiros meses de 2014 a redução do risco percecionado pelo mercado, quando medido pela diferença dos juros face à dívida alemã e também pelo custo de comprar um «credit default swap», que protege o investidor contra o incumprimento do Estado português.

As instituições financeiras que vendem este tipo de proteção de risco de crédito estão a cobrar 217 pontos base para salvaguardar um eventual incumprimento do Estado num período de 5 anos e são aqueles em que o custo mais baixou, em termos proporcionais, num índice da Bloomber que segue os 23 principais emitentes de dívida em todo o mundo.

Neste momento, a dívida portuguesa é a 19ª mais arriscada em todo o mundo. A dívida lusa fechou o 4º trimestre como a 9ª mais arriscada no ranking da S&P Capital IQ, mas chegou a ser a 2ª mais arriscada, depis da grega, entre o 3º trimestre de 2011 e o 1º trimestre de 2012.