O índice de referência da bolsa portuguesa, o PSI20, fechou esta quinta-feira a recuar 0,30% para 7.175,94 pontos, penalizado pelas perdas da Portugal Telecom (PT) e do BES.

Entre as 20 cotadas que compõem o índice PSI20, dez encerraram em terreno negativo e dez valorizaram.

Entre as cotadas que mais penalizaram o desempenho do PSI20 destacam-se a PT, que recuou 2,71% para 3,23 euros, no dia em que a empresa portuguesa e a brasileira Oi anunciaram que celebraram «contratos definitivos» que regulam as etapas necessárias à implementação da operação que culminará na fusão das duas empresas, anunciada em outubro.

No setor financeiro, o BES recuou 2,20% para 1,33 euros, o Banif perdeu 0,86% para 0,01 euros e o BPI deslizou 0,71% para 1,66 euros. O BCP caiu 0,31% para 0,19 euros.

O Espírito Santo Financial Group cedeu 1,61% para 4,84 euros e a Cofina caiu 1,41% para 0,63 euros.

Também a Sonae Indústria, a Sonaecom e a Sonae registaram perdas compreendidas entre 1,18% e 0,8%, respetivamente.

A contrariar esta tendência, as ações da EDP Renováveis subiram 1,25% para 4,62 euros e as da EDP apreciaram 1,13% para 2,95 euros. A REN valorizou 0,56% para 2,71 euros e a Galp avançou 0,13% para 11,78 euros.

No retalho, as ações do grupo Jerónimo Martins ganharam 0,27% para 13,01 euros.

Na Europa, o dia foi positivo na maioria das praças de referência, à exceção de Frankfurt (Dax) que perdeu 0,43%.