A Bolsa de Lisboa iniciou a sessão com ganhos ligeiros, em linha com a Europa, mas já inverteu a tendência e segue a perder 0,09% nos 5.047,59 pontos.

A Mota-Engil é a cotada que mais perde e uma das que está a pressionar o índice, ao depreciar 2,4%, para os 2,72 euros por ação.

No setor da banca, enquanto o BCP perde 0,8%, com as ações a manter-se nos 0,07 euros, o BPI sobe 0,6%, com cada título a cotar a 0,94 euros.

Também o setor da energia apresenta um comportamento misto: A EDP perde 0,2%, com as ações a valer 3,42 euros. Já a Galp sobe 0,3% para os 8,81 euros, a acompanhar a subida do preço do petróleo nos mercados internacionais. O barril de Brent, de referência para a Europa, está a cotar a 48,59 dólares.

Destaque ainda para a PT SGPS, que continua a recuperar das fortes quedas das últimas sessões, ao subir 4,5%, com as ações a valer 0,70 euros.

A assembleia geral de acionistas está agendada para esta quinta-feira, com o intuito de votar a venda da PT Portugal à Altice. Mas esta terça-feira a Comissão de Mercado e Valores Mobiliários veio deitar mais achas para a fogueira. O regulador diz que a informação prestada pela PT SGPS ainda não é suficiente.

Na Europa, à exceção de Paris (-0,1%), a tendência de negociação é positiva, com os investidores a aguardar o eventual anúncio do Banco Central Europeu do programa de compra de dívida.

Frankfurt sobe ligeiros 0,02%, Madrid ganha 0,3% e Milão e Londres somam 0,4%.