O PSI-20 abriu a sessão no verde, seguindo a recuperação técnica das praças europeias, mas já inverteu a tendência e segue a perder 0,06%, para os 4.637,53 pontos.

O índice está a ser essencialmente pressionado pela PT, que afunda 7,5%, nos 0,75 euros por ação, quando é cada vez mais forte a possibilidade da reunião magna de acionistas para decidir o futuro da PT Portugal venha a ser adiada.

Recorde-se que esta terça-feira a Polícia Judiciária empreendeu buscas à sede da empresa, em Lisboa. A TVI sabe que os inspetores procuravam o relatório da consultora PriceWaterHouseCoopers sobre a auditoria feita ao empréstimo dos 900 milhões de euros à Rioforte.

Também a Jerónimo Martins está a pressionar, ao cair 0,7%, para os 7,68 euros.

A travar maiores quedas está o setor da banca: o BPI sobe 0,96%, com cada título a cotar a 0,95 euros, enquanto o BCP sobe 1,6%, nos sete cêntimos por ação.

A Mota-Engil sobe os mesmos 1,6%, para os 2,53 euros.

No setor da energia, é dia de ganhos ligeiríssimos, num dia em que o barril de Brent, de referência para a Europa, já desceu para os 50 dólares: a Galp sobe 0,01% para os 7,98 euros e a EDP ganha 0,2%, nos 3,11 por ação.

Na Europa, as principais praças seguem a negociar no verde, ainda que com ganhos ligeiros. Os investidores aguardam os dados preliminares da inflação na zona euro em dezembro.

Londres sobe 0,2%, Frankfurt ganha 0,3%, Milão sobe 0,4% e Paris e Madrid avançam 0,6%