A PT SGPS esteve a afundar 20% na Bolsa de Lisboa, com as ações a custar apenas 64 cêntimos. Num espaço de um ano a empresa já perdeu 80% do seu valor em bolsa.

A cotada está a ressentir-se dos últimos desenvolvimentos, que estão a dar dores de cabeça aos acionistas que têm assembleia geral marcada para a próxima segunda-feira.

Esta terça-feira foram realizadas buscas na sede da empresa, em Lisboa, e também nas instalações da PriceWaterHouseCoopers. A TVI apurou que estas buscas serviram p ara procurar o relatório da auditoria realizada pela consultora aos empréstimos de tesouraria efetuados pela PT a empresas do Grupo Espírito Santo, nomeadamente da Rioforte.

Segundo o relatório, a que a TVI teve acesso, a PT teve de se endividar para manter as aplicações financeiras junto do Grupo Espírito Santo. 

Já esta quarta-feira o Diário Económico adiantou que  assembleia geral de acionistas da PT SGPS para decidir a venda da PT Portugal à Altice, marcada para dia 12, corre agora o risco de ser adiada. 

Em causa está a não divulgação do relatório das conclusões da auditoria. O presidente da mesa da AG, Menezes Cordeiro, está em contacto com os acionistas para obter a concordância necessária para adiar a reunião magna.