As descidas da banca e das retalhistas levaram o índice de referência nacional, PSI20, a cair 0,34%, seguindo o movimento de tomada de lucros das bolsas europeias após máximos sucessivos, com os investidores de olhos postos da reunião do Fed que começa hoje e termina amanhã.

O índice pan-europeu FTSEurofirst 300, que agrega as 300 maiores cotadas do continente, caiu 0,68%, após ter tocado máximos de sete anos e meio durante a manhã.

«É provavelmente um movimento de realização de mais-valias que explicam as quedas dos mercados, depois das fortes valorizações recentes, com os investidores a fazerem um compasso de espera até ao final da reunião do banco central dos EUA», explicou Albino Oliveira, analista da Fincor, à Reuters.

As principais bolsas europeias fecharam com quedas entre 0,34% em Lisboa e 1,54% em Frankfurt. Exceção feita para a bolsa de Londres que subiu 0,49% e Atenas que ganhou 0,88%.

A agência de notação financeira Moody's alertou hoje que a saída da Grécia teria «sérias consequências» para a zona euro como um todo, podendo levar outros países a seguirem-na.

O Euro prossegue, pelo segundo dia, o movimento de recuperação face à moeda norte-americana após ter recuado, na semana passada, para mínimos de 12 anos. A moeda europeia sobe 0,21% para 1,0589 dólares.

Do outro lado do Atlântico, as atenções dos investidores estão voltadas para a reunião da Reserva Federal dos EUA, procurando pistas sobe quando é que o banco central deverá começar a subir taxas, se em Junho ou mais para o final do ano.

Os analistas salientam que qualquer movimento por parte da maior economia do mundo no sentido de uma subida de taxas, pela primeira vez desde 2006, teria impacto nos mercados a nível global, mesmo na Europa, onde o BCE tem taxas perto do zero e está a bombear biliões de euros para a economia.

Nos EUA, o índice Dow Jones cai 0,8% e o Nasdaq desce 0,16%.

«Muito das quedas de hoje é especulação sobre como o Fed vai responder, a par da sensação de que o crescimento nos EUA é fraco», disse Bruce McCain, chief investment strategist na Key Private Bank em Cleveland, Ohio, citado pela Reuters.

No mercado petrolífero, o barril de Brent recua 1,71% para 52,82 dólares, ao passo que o de Light Crude segue estável em 43,88 dólares.