O PSI20, principal índice da bolsa portuguesa, encerrou em alta, a valorizar 1,14% para os 6.273,64 pontos, animado pela EDP, CTT e EDP Renováveis, e em linha com as principais bolsas europeias.

Dos títulos que compõem o índice, 14 valorizaram-se, um permaneceu inalterado e quatro registaram perdas. O PSI20 transaciona a partir de hoje com apenas 19 cotadas, por decisão da Euronext, depois da saída do Espírito Santo Financial Group (ESFG), cuja negociação estava suspensa desde dia 10.

A Bolsa de Lisboa encerrou em linha com as principais bolsas europeias, já que Londres, Paris, Frankfurt e Madrid encerraram hoje a valorizar 0,99%, 1,50%, 1,27% e 1,59%, respetivamente.

O encerramento em alta da bolsa portuguesa foi animado pela valorização da EDP Renováveis em 4,31% para os 5,61 euros, da EDP em 2,15% para os 3,517 euros e dos CTT em 2,17% para os 7,33 euros.

A Teixeira Duarte liderou os ganhos, valorizando 9,93% para os 0,797 euros e acumulando, nos últimos dois dias, uma subida de mais de 17%. Ainda no verde encerraram a Semapa (2,8%), a Altri (2,11%), a Portucel (1,95%), a Sonae (0,89%), a Mota-Engil (0,65%), a Galp (0,27) e a PT (0,17%).

Na banca, o BES valorizou 2,7% para os 0,418 euros, animado pelas notícias (não confirmadas oficialmente) que dão conta de investidores interessados na seguradora Tranquilidade e da possibilidade da alienação da participação do banco na PT (10%) como parte integrante do plano de reestruturação.

O BCP apreciou 1,86% para os 0,1039 euros e o BPI subiu 1,35% para os 1,425 euros, enquanto o BANIF fechou no vermelho, perdendo 1,14% para os 0,0087 euros.

A Impresa liderou as perdas, desvalorizando 2,84% para os 1,368 euros. A NOS recuou 1,54% para os 4,74 euros e a Jerónimo Martins caiu 0,09% para os 11,545 euros. Entre as cotadas, a REN foi a única que permaneceu inalterada.