A bolsa nacional disparou mais de 2%, suportada nas valorizações das retalhistas Jerónimo Martins e Sonae e do peso-pesado EDP, liderando os ganhos numa Europa que aplaudiu os esforços diplomáticos para acabar com o conflito na Ucrânia.

O PSI20 valorizou 2,37% para 5.654 pontos, numa sessão em que foram transacionados 327 milhões de ações da NYSE Euronext Lisbon, ou 80 milhões de euros.

A líder do retalho nacional, Sonae, que apresenta contas do

segundo trimestre esta semana, disparou 6,37% para 1,118 € e a número dois, Jerónimo Martins, valorizou 3,1% para 10,46 €.

Entre as energéticas, a EDP ganhou 1,68% para 3,455 € e a Galp somou 1,25% para 12,535 €.

O sector financeiro também fez brilhou, tendo o Millennium bcp disparado 3,09% para 0,0969 €, o BPI avançou 3,91% para 1,357 € e o Banif escalado 7,59%para 0,0085 €.

Os índices europeus fecharam em alta, a ganharem até 1,8% em Frankfurt perante o aliviar da tensão geopolítica na Ucrânia, após o ministro dos negócios estrangeiros russo, ter afirmado que foram conseguidos «certos progressos» nas negociações para acabar com o conflito militar entre a Ucrânia e a Rússia.