A bolsa portuguesa terminou a sessão em terreno positivo, invertendo o ciclo negativo da manhã. O PSI-20 encerrou a valorizar 0,8%, nos 6.331,92 pontos.

A EDP e a PT foram as cotadas que tiraram o índice do vermelho: a energética valorizou 2%, para os 2,61 euros, enquanto a empresa de telecomunicações fechou a ganhar 1,66%, para os 3,67 euros.

No sector da banca, e apesar das notícias de que o Orçamento de 2014 vem agravar os impostos sobre o sector, o BCP fechou a sessão em alta, a ganhar 1,84%, nos 0,11 euros, enquanto o BES encerrou a ganhar 0,67%, com cada ação a valer 1,05 euros. Já o BPI encerrou em contra ciclo, a perder 0,55% para os 1,09 euros por ação.

A Galp Energia e a REN fecharam a sessão no vermelho: no caso da Galp, o tombo foi de 0,79%, para os 12,57 euros por ação. Já a REN teve a pior prestação do índice, com uma queda de 1,68%, para os 2,17 euros.

Estas perdas podem-se explicar pelo facto de a proposta do Orçamento de Estado prever uma taxa para o sector da energia, o que já motivou a reação das empresas e do ministro da Economia, que sublinhou que todos têm que fazer esforços.

Também as principais praças europeias fecharam em alta: o índice italiano encerrou a ganhar 1,4%, Madrid subiu 0,75%, a praça alemã ficou-se pelos 0,47% e Londres fechou a ganhar 0,34%. Apenas Paris fechou a sessão no vermelho, a cair 0,2%.