O PSI-20 fechou a cair 2,55%, em sintonia com uma Europa pessimista após novos dados macroeconómicos fracos na China terem renovado receios sobre os efeitos de uma desaceleração na segunda maior economia mundial.

O FTSEurofirst 300, índice que agrega as 300 maiores cotadas da Europa, perdeu 2,98%, com quase todas as praças a descerem mais de 2% e Londres a tombar 3,03%.

Na bolsa de Lisboa, todos os atuais 18 títulos do PSI-20 fecharam no vermelho.

A Pharol tombou 4,62%, tendo chegado a perder 6,1% para perto de mínimos históricos, após a maior acionista da Oi ter divulgado resultados que espelham as dificuldades que a telecom e a economia brasileira enfrentam.

Os pesos-pesados fustigaram o índice, com a Jerónimo Martins  a cair 3,32%, a EDP 2,18% e a Galp 2,49%.

Sentimento negativo também no setor financeiro, com o BCP a perder 3,65%, o Banif a descer 3,64%, enquanto o BPI caiu 2,49%.

Em Wall Street, os principais índices perdem entre 2% e 2,4%, também pressionados pelos receios sobre a economia chinesa.

No mercado secundário de dívida, a taxa de juros das Obrigações do Tesouro portuguesas a 10 anos agrava 10 pontos base para 2,733%, enquanto as equivalentes espanholas e italianas sobem 4 e 5 pontos base, respetivamente, para 2,14% e 2%.