O PSI-20 encerrou a sessão a subir 1,72% para 5.588,87 pontos, na dianteira dos ganhos na Europa. As bolsas reagiram em alta à decisão do Eurogrupo d e aceitar a extensão da ajuda à Grécia por quatro meses.

Também no mercado secundário foi generalizada a descida dos juros da dívida pública. Em Portugal, na maturidade a 10 anos, alcançou-se um novo mínimo histórico.

Em Lisboa, os ganhos foram suportados pela Teixeira Duarte, que subiu 5,1%, para os 0,82 euros. Também a Mota-Engil trepou 4,1%, para os 3,30 euros por ação.

No setor da banca, o BCP somou quase 3%, com cada título a cotar a 0,08 euros. Já o BPI ganhou 0,9%, nos 1,32 euros.

Na energia, a EDP subiu 2,9%, para os 3,49 euros. A Galp somou 1,1%, para os 10,60 euros.

A Bolsa de Atenas encerrou a sessão a trepar cerca de 10%, com ganhos suportados pela forte subida do setor da banca. Na restante Europa, os ganhos não chegaram, a 1%: Milão e Frankfurt avançaram 0,8%, Madrid ganhou 0,7%, Londres somou 0,6% e Paris ganhou 0,5%.