Portugal regressa hoje ao mercado para colocar até 1.500 milhões de euros através de dois leilões de Bilhetes de Tesouro (BT) com maturidades a seis meses e a um ano, segundo informação do IGCP, nota a Lusa.

Esta é a primeira emissão da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) do terceiro trimestre, período durante o qual o Estado espera colocar pelo menos 5.000 milhões, entre emissões de curto e de longo prazo.

Os dois leilões de hoje têm um montante indicativo global entre 1.250 e os 1.500 milhões de euros e maturidades a seis meses e um ano.

No último leilão a seis meses, que ocorreu a 20 de maio, Portugal colocou 300 milhões de euros a uma taxa de juro negativa pela primeira vez, que se fixou nos -0,002%.

No mais recente leilão a 12 meses, que também ocorreu na mesma data, o IGCP emitiu 1.200 milhões de euros a uma taxa de juro de 0,021%, também inferior à de 0,094% praticada no anterior leilão comparável em 18 de março.