O Tesouro português anunciou hoje que vai realizar um leilão de dívida de duas linhas de crédito de curto prazo, na quarta-feira, com, um montante fixado entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.

Em comunicado, a Agência de Gestão de Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) indicou que vai emitir uma linha de crédito com maturidade a três meses e outra com um prazo de vencimento a um ano.

O novo leilão realiza-se uma semana depois de Portugal ter efetuado, com êxito, o primeiro leilão de dívida de obrigações com maturidade a 10 anos, depois de ter saído do programa de assistência financeira.

Na última emissão, Portugal colocou 975 milhões de euros a uma taxa de juro de 3,25%, a mais baixa registada num leilão com esta maturidade desde 2005.

O Governo português superou também com êxito os anteriores leilões de dívida, tendo sido favorecido por uma baixa das taxas de juro nos mercados desde o princípio do ano.

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, afirmou na quinta-feira que, apesar de Portugal ter prescindido da «tranche» final de 2,6 mil milhões de euros do programa de assistência financeira, o financiamento do Estado português e o cumprimento dos seus objetivos «estão garantidos».