Portugal colocou esta quarta-feira 1.500 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro a três e 12 meses, um montante acima do indicativo, a taxas de juro significativamente abaixo das pagas nos leilões anteriores comparáveis de maio, foi anunciado.

Segundo a página do IGCP, agência que gere a dívida portuguesa, hoje foram colocados 1.000 milhões de euros em BT a 12 meses à taxa de juro média de 0,364%, abaixo da de 0,617% paga num leilão para a mesma maturidade a 21 de maio.

A procura para BT a 12 meses foi de 1.320 milhões de euros, 1,32 vezes superior ao montante colocado.

Em BT a três meses foram colocados 500 milhões de euros à taxa de juro média de 0,18%, também abaixo da, de 0,432%, paga a 21 de maio. A procura foi de 819 milhões de euros, 1,64 vezes superior ao montante colocado.

A agência que gere a dívida portuguesa tinha anunciado um montante indicativo para as duas linhas de BT entre 1.000 milhões de euros e 1.250 milhões de euros.

Segundo a informação avançada a 12 de junho pelo IGCP - Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública, as maturidades dos BT a três meses e um ano estão fixadas respetivamente em 19 de setembro de 2014 e 19 de junho de 2015.

[Notícia atualizada às 11h05]

Nos últimos leilões com prazos idênticos aos das operações de hoje, realizados a 21 de maio, Portugal colocou 1.000 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro a 12 meses à taxa de 0,617% (superior à de 0,597% paga no anterior leilão para esta maturidade em abril), e 250 milhões de euros a três meses à taxa de 0,432% (inferior à de 0,462% do anterior leilão para esta maturidade realizado em fevereiro).