A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública colocou 320 milhões de euros de Bilhetes do Tesouro com maturidade a 6 meses e 930 milhões de euros de BT a 12 meses, num total de 1250 milhões de euros.O montante indicativo global era de entre 1000 a 1250 milhões de euros.

Segundo operadores do mercado, a taxa de juro do anterior leilão, em 19 de junho de 2013, de BT a seis meses foi de 1,041%, mas esta não é comparável com a de hoje porque as taxas de juro de Portugal ainda não tinham começado a cair, ou seja a situação era «completamente distinta».

No prazo de 12 meses, foram colocados 930 milhões de euros de BT a uma taxa de juro de 0,602%, inferior à de 0,751% praticada no anterior leilão a 19 de fevereiro.

A procura dos BT a 12 meses atingiu 1.560 milhões de euros, ou seja 1,68 vezes superior ao montante colocado.

A última vez que o IGCP realizou leilões de Bilhetes do Tesouro a doze meses foi em fevereiro, altura em que as taxas ficaram nos 0,75%, tendo sido colocados 1.000 milhões de euros.

O IGCP anunciou que iria leiloar Bilhetes do Tesouro a seis e a 12 meses, num montante indicativo entre os 1.000 e os 1.250 milhões de euros.

Na terça-feira, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública fez uma recompra antecipada de 50 milhões de euros com o objetivo de aliviar o pesado reembolso da linha de Obrigações do Tesouro, que vence em outubro do próximo ano.