Portugal vai voltar ao mercado na próxima quarta-feira para emitir até 1.250 milhões de euros em dívida a 10 anos, informou hoje o IGCP.

De acordo com informação hoje prestada pela Agência de Gestão do Crédito e da Dívida Pública (IGCP), nota a Lusa, no leilão de Obrigações do Tesouro será colocado um montante que oscila entre os 1.000 milhões e os 1.250 milhões de euros e cuja maturidade é em outubro de 2025.

A última vez que Portugal emitiu dívida a 10 anos foi em novembro de 2014, altura em que foram colocados no mercado 1.200 milhões de euros, acima do montante indicativo, a uma taxa de juro média de 3,1608%.

No programa de financiamento do Estado para 2015, divulgado em janeiro, a instituição liderada por Cristina Casalinho previu a emissão bruta de até 14 mil milhões de euros em dívida de médio a longo prazo ao longo do ano para cobrir as necessidades de financiamento do ano.

O documento definia que a estratégia de financiamento se ia centrar na «emissão de títulos de dívida pública nos mercados financeiros em euros com realização regular de leilões de OT (Obrigações do Tesouro)», com o objetivo de «promover a liquidez e um funcionamento eficiente dos mercados primário e secundário».

Em relação às OT (dívida de médio a longo prazo), o IGCP prevê que seja obtido um montante entre os 12 e os 14 mil milhões de euros através da «emissão bruta de OT, combinando sindicatos e leilões».