A Portucel registou lucros de 41,5 milhões de euros no terceiro trimestre, uma descida de 29,3% em relação ao trimestre anterior. Em comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, a empresa refere que no conjunto dos nove meses do ano o resultado líquido foi de 141,9 milhões, uma subida de 6,6% em relação ao período homólogo.

O volume de negócios atingiu 1,2 mil milhões de euros até setembro, um aumento de cerca de 5,8% quando comparado com o valor registado nos primeiros nove meses de 2014, e resulta essencialmente da evolução favorável dos preços de pasta e de papel (num enquadramento de valorização do dólar face ao euro) e na inclusão do negócio de tissue no universo de consolidação do Grupo. O peso das vendas de papel no volume de negócios foi de 74%, a energia representou 13%, a pasta 8% e o tissue cerca de 3%.

O EBITDA consolidado subiu para 294 milhões, o que representa um aumento de 23,2%. Para além dos resultados gerados pela atividade tradicional do Grupo, este valor de EBITDA inclui também um valor positivo de 5,5 milhões resultante das operações da empresa AMS, assim como um montante negativo de cerca de 3,4 milhões relativo ao impacto das operações de futuros negócios, nomeadamente o projeto de Moçambique e o projeto de pellets nos Estados Unidos, ambos ainda em fase de investimento.

Os resultados financeiros foram negativos em 44,9 milhões, e comparam com um valor também negativo de 24,6 milhões nos primeiros nove meses de 2014.

Segundo a empresa, os resultados financeiros do terceiro trimestre incluem o reconhecimento dos custos associados ao reembolso parcial antecipado do empréstimo obrigacionista Portucel Senior Notes 5.375%. O montante do reembolso foi de 200 milhões (num empréstimo total de 350 milhões), tendo sido pago um preço correspondente ao valor nominal das obrigações a reembolsar, adicionado do prémio contratual para a antecipação do reembolso, num montante global de cerca de 14,6 milhões, assim como o reconhecimento de cerca de 2,3 milhões associado a custos incorridos com a emissão deste empréstimo.