O petróleo estava a ser negociado hoje em alta na Ásia, depois de os rebeldes pró-russos do leste da Ucrânia terem reclamado vitória no referendo pela independência, desencadeando receios de que um conflito possa interromper o abastecimento.

O barril de light sweet crude, para entrega em junho, aumentava seis cêntimos até aos 100,05 dólares norte-americanos, enquanto o do Mar do Norte, para entrega na mesma altura, valorizava 31 cêntimos até aos 108,20 dólares.

«Com o risco da uma escalada das tensões geopolíticas dentro e em torno da Ucrânia, o abastecimento pode ser interrompido», disse Desmond Chua, analista de mercado na CMC Markets, em Singapura, citado pela agência AFP.

Os separatistas da região ucraniana de Donetsk anunciaram, no domingo, que 89% dos habitantes que participaram no referendo votaram a favor da independência.

Até ao momento, não foi divulgada qualquer informação sobre resultados do outro referendo, em Lugansk, onde as assembleias de voto fecharam um pouco mais tarde, embora as previsões apontem para uma situação idêntica.

As duas regiões são «casa» de sete milhões de pessoas do universo de 46 milhões que compõe a população da Ucrânia.