Os obrigacionistas da operadora brasileira Oi aprovaram, nas assembleias-gerais de quinta-feira, a reorganização societária necessária à venda da PT Portugal à Altice, anunciou esta sexta-feira a PT SGPS.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), nota a Lusa, a PT SGPS «informa sobre factos relevantes divulgados pela Oi S.A. relativos às assembleias de obrigacionistas», adiantando que estes ratificaram «a autorização para a realização da venda da PT Portugal à Altice, incluindo a efetivação da reorganização societária necessária para a implementação da referida venda».

A Altice vai comprar a PT Portugal, que tem os serviços Meo e Sapo, entre outros, por 7.400 milhões de euros.

Os obrigacionistas da Oi aprovaram a «autorização para a realização de reorganização societária, por meio da incorporação de ações de emissão da companhia pela Telemar Participações que resulte na elevação do nível de governança (gestão) da companhia» e a «alteração temporária dos ratios (rácios) resultantes da apuração dos convenants (compromissos) financeiros (...) durante os quatro trimestres de 2015».

De acordo com o que foi aprovado, prevê-se que a relação entre dívida bruta total da empresa pelo EBITDA (resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações) da Oi seja igual ou inferior a 4,5 vezes para os quatro trimestres de 2015.

A 22 de janeiro, os acionistas da PT SGPS aprovaram a venda da PT Portugal, detida pela brasileira Oi, à francesa Altice.

A 26 de janeiro, os obrigacionistas da Oi aprovaram a autorização para a venda da totalidade das ações da PT Portugal à francesa Altice, mas impondo condições relativamente ao destino do dinheiro da operação.