A Mota-Engil vai tirar de bolsa a Mota-Engil África, considerando que os títulos desta subsidiária deixaram de representar o justo valor da empresa, anunciou a construtora, que propõe um programa de recompra destas ações com uma contrapartida de 6,1235 euros por acção.

Adiantou que, para financiar esta operação, a construtora líder em Portugal propõe aos acionistas aumentar o capital com a emissão de novas ações no valor mínimo de 2,4814 euros por ação.

"A Mota-Engil informa que a Mota-Engil África N.V. comunicou que o seu Conselho de Administração pretende solicitar à Euronext Amsterdam NV a exclusão da negociação, no mercado regulado por esta entidade, das ações ordinárias representativas do seu capital social", informa a empresa.

"Na opinião do Conselho da Mota-Engil África, a cotação das ações deixou de representar o justo valor da Mota-Engil África"


A empresa explica que será oferecido aos acionistas da unidade para os negócios africanos "uma possibilidade de desinvestimento por meio de uma oferta de aquisição a lançar pela própria Mota-Engil Africa, na qual a empresa oferecerá uma contrapartida de 6,1235 euros por ação".

Este programa de recompra de ações terá de ser aprovado pelos acionistas da Mota-Engil Africa em assembleia geral extraordinária que será realizada a 23 de Novembro, ou em data aproximada.

A Mota-Engil África estreou-se na Bolsa de Amesterdão em Novembro de 2014.