A agência de notação financeira Moody's reviu hoje em baixa o rating da dívida de longo prazo do Espírito Santo Financial Group (ESFG) em dois níveis, de «Caa2» para «Ca», aproximando-se de incumprimento.

«A descida da ESFG reflete a subida do risco de incumprimento da ESFG e as perdas significativas dos credores da ESFG resultado dos recentes desenvolvimentos na ESFG e dos seus acionistas indiretos com problemas», justifica a agência norte-americana em comunicado.

Este risco, acrescenta, é refletido pela elevada exposição direta do ESFG à ESI e Rioforte, que ascendia a 2,35 mil milhões de euros no final de junho deste ano.

A decisão de baixar em dois níveis o rating (nota) do ESFG conclui, de acordo com a Moody¿s, a revisão iniciada a 26 de junho e prolongada até 09 de julho.

A Moody¿s desceu ainda o rating da dívida subordinada do ESFG do nível «Caa3» para «C», um nível associado, de acordo com a agência a obrigações «geralmente em default [incumprimento] e com poucas hipóteses de recuperação».

A Moody's acrescenta ainda aos motivos que levaram à decisão de corte de rating os recentes acontecimentos que levaram a Rioforte a falhar o pagamento dos 847 milhões de euros à Portugal Telecom, referindo-se a uma «contínua opacidade em torno da saúde financeira do grupo Espírito Santo».

Na bolsa de Lisboa, as ações do ESFG mantém-se suspensas de negociação há uma semana, enquanto os títulos do BES seguiam, por sua vez, a recuar 7,47% para 0,42 euros, mantendo a tendência de queda iniciada esta manhã.

Fitch corta rating da PT para «lixo»

Standard and Poor's corta rating do BES e do BESI