O prazo para a subscrição de unidades de participação do Montepio termina esta sexta-feira, depois de esta operação ter sido lançada pelo banco em novembro com o objetivo de angariar 200 milhões de euros.

A oferta pública de subscrição, que hoje termina, assenta em 200 milhões de unidades de participação, com o valor nominal unitário de um euro, que deverão ser admitidas à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon a 17 de dezembro. Os detentores destes títulos não têm direitos de voto nas assembleias gerais.

O Montepio lançou esta operação de aumento de capital depois de o Banco de Portugal ter obrigado a instituição a registar, por prevenção, imparidades de 125 milhões de euros.

No prospeto desta operação, o Montepio dizia ainda que «a conclusão da reavaliação do modelo de imparidade poderá produzir um impacto negativo ainda maior nas próximas demonstrações financeiras».

Esta oferta pública de subscrição de unidades de participação, com o objetivo de angariar capital, junta-se ao reforço de 205 milhões de euros que a Caixa Económica Montepio Geral fez em outubro, através da Associação Mutualista, a dona do Montepio.