As ações do BPI e do Millennium bcp estão em forte queda, penalizadas pela incerteza sobre se será possível os dois maiores acionistas do BPI chegarem a acordo sobre o controlo do banco e resolver o problema da exposição aos riscos de África, segundo analistas.

O BPI segue a derrapar 6,81% para 1,20 euros e o BCP afunda 8,87% para 0,03 euros.

Na quinta-feira passada, o espanhol CaixaBank CABK.MC anunciou a rutura de negociações com a Santoro, da empresária angolana Isabel dos Santos.

Entretanto, a Santoro disse que ficou surpreendida com a rutura de negociações, pois há acordo nas condições chave, nomeadamente as financeiras, frisando que acredita que o processo negocial será retomado no curto prazo.ID:nL5N16Y03A

"Há ainda esperança que se retomem as negociações, mas a verdade é que elas têm sido infrutíferas", disse Paulo Rosa, corretor da GoBulling, citado pela Reuters.

"Com várias propostas em cima da mesa, acaba sempre por não haver fumo branco, apesar de ambas partes precisarem do acordo. Isto causa nervosismo e as quedas de hoje".

As ações do BCP têm beneficiado do ângulo especulativo que um acordo no BPI culmine num cenário de movimentações acionistas no BCP, nomeadamente a compra de uma participação por Isabel dos Santos.

"O ângulo especulativo sobre um acordo tem dominado a negociação de BPI e BCP", sublinhou Paulo Rosa.

"Os investidores esperam um acordo que passe pelo Caixabank ficar com a posição de Isabel dos Santos e o BPI ceder o BFA, reduzindo, assim a exposição do banco a África", frisou o corretor da GoBulling.