Qatar, Arábia Saudita, Rússia e Venezuela acordaram manter a produção de petróleo a níveis de janeiro. Em conferência de imprensa o ministro da Energia do Qatar, bin Saleh al-Sada, sublinhou que a decisão irá ajudar a estabilizar o mercado petrolífero, escreve a Reuters. Mas este acordo está dependente do "sim" de outros países, nomeadamente o Irão, que não está na reunião que está a ter lugar em Doha.

Se o acordo avançar, sendo o ministro saudita, serão estudadas novas medidas para establizar os mercados nos próximos meses.

O preço do crude está esta terça-feira a subir nos mercados internacionais, sendo que o Brent do Mar do Norte já esteve a disparar 5,7%, a cotar acima dos 35 dólares por barril. A esta altura segue a subir cerca de 3%, praticamente a mesma subida do Nymex.

O preço do crude caiu mais de 70% nos últimos 20 meses, devido à produção recorde registada nos países da OPEP e outros produtores, como a Rússia.