A Sonaecom registou um resultado líquido de 7,2 milhões de euros no primeiro trimestre, uma quebra de 23,2% face a igual período de 2013, anunciou esta segunda-feira a empresa, que verificou uma subida de 0,5% no volume de negócios.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a Sonaecom informou que o volume de negócios durante os primeiros três meses do ano se fixou em 31,1 milhões de euros, um ligeiro aumento em relação ao homólogo de 2013, como «consequência do aumento de 22,4% das vendas de equipamentos, que mais do que compensou a diminuição de 5,3% das receitas de serviço».

Por seu lado, o EBITDA (resultados antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) caiu 26,1% para 6,8 milhões de euros.

Os custos operacionais da empresa aumentaram 1,7% para 29,7 milhões de euros entre janeiro e março deste ano, particularmente devido ao crescimento dos custos comerciais.

A Sonaecom encerrou 2013 com um aumento dos resultados líquidos de 37,7% para 103,8 milhões de euros, ano em que se concretizou a fusão entre a ZON e a Optimus.

A empresa resultante da fusão anunciou na semana passada que verificou uma redução de 8,2% do lucro no primeiro trimestre, face a igual período do ano passado, para 25,3 milhões de euros, «ainda impactado por alguns custos de fusão».

A Sonaecom deixou de estar cotada no PSI20 a partir de dia 24 de fevereiro, depois de a OPA de ações da empresa ter tido uma adesão de 62%, segundo a informação prestada ao mercado.