A Bolsa de Lisboa cai 1,58%, pressionada pelos pesos pesados, e lidera as quedas numa Europa arrastada pelos mercados norte-americanos e asiáticos, após dados da China sinalizarem que a deflação continua a ser um risco significativo para o país, segundo dealers, nota a Reuters.

Entre os atuais 18 títulos que compõem o PSI20, todos seguem em terreno negativo.

Destacam-se as ações do Millenium bcp, que apesar de perderem 0,2%, chegaram a subir um máximo diário de 4,3%, suportadas pela notícia de que o banco rejeita um aumento de capital para pagar o remanescente do empréstimo que pediu ao Estado para se recapitalizar, segundo dealers.

Na Polónia, onde o BCP detém 50% do Bank Millenium, a porta-voz do Parlamento Malgorzata Kidawa-Blonska disse hoje que vê como irrealista a aprovação, antes das eleições de Outubro, da proposta de lei que força a participação dos bancos polacos nos custos da conversão de créditos denominados em francos suíços para zlotys.

Pela negativa, são os pesos-pesados que mais penalizam o PSI20. A Galp Energia tomba 3,32%, a EDP cai 2,43% e a Jerónimo Martins perde 1,59%.

A Galp aprovou um dividendo intercalar bruto de 0,20736 euros por ação, com o pagamento desta remuneração acionista a ser efetuado a partir do dia 24 de Setembro.

O Banif recua 2,44% e o BPI perde 0,58%.