​Depois da queda de 3% registada esta segunda-feira, a Bolsa de Lisboa abriu a segunda sessão da semana a perder e assim continua, com uma descida de 0,58%, para os 4.675,52 pontos, com 14 cotadas no vermelho e seis delas a perder mais de 1%.

O BPI é a cotada que mais cai, 2,6%, para os 0,96 euros. Já o BCP perde menos, 0,1%, nos 0,07 euros por ação.

Segue o setor da energia, uma vez mais pressionado por mais uma queda dos preços do crude, que estão abaixo dos 50 dólares por barril. A GALP segue a cair b2,1%, para os 7,89 euros. A EDP desce 0,2%, com cada título a cotar a 3,15 euros.

No setor das telecomunicações, a PT desliza 1,6%, para os 0,85 euros, numa altura em que faltam seis dias para que os acionistas da cotada decidam o futuro da PT Portugal, ao votar o negócio com a Altice.

A travar maiores perdas está a Teixeira Duarte, ao subir 3,1%, para os 0,74 euros por ação.

Na Europa, para além da queda do preço do petróleo, a crise na Grécia e rumores de que o país poderá abandonar o euro continuam a pressionar os investidores. Ainda assim, pelo menos para já, as principais praças europeias seguem a negociar em terreno misto: Madrid cai 0,6%, Londres desliza 0,2% e Frankfurt deprecias 0,02%. No verde segue Paris, a ganhar 0,1% e Milão sobe 0,5%.