As quedas da Portugal Telecom e Galp Energia levam a Bolsa de Lisboa a acompanhar as descidas das pares europeias, com os investidores dececionados com os fracos dados macroeconómicos vindos da China, num dia de fraca liquidez dado que é feriado em Portugal, nota a Reuters.

O índice de referência nacional, PSI20, desce 0,2%, com 56 milhões de ações ou sete milhões de euros (ME), na Nyse Euronext Lisbon.

As ações da Portugal Telecom recuam 2% para 1,359 euros.

Fonte oficial da PT SGPS disse, sexta-feira à Reuters, que o board da brasileira Oi poderá aprovar a venda dos ativos portugueses de telecoms da PT Portugal à francesa Altice, mas que a PT SGPS vai submeter esta alienação à aprovação dos seus acionistas em AG pois está em gestão corrente, dado ser alvo de uma OPA.

A Oi tinha duas propostas em cima da mesa para comprar a PT Portugal, a empresa que gere os ativos portugueses de telecomunicações, tendo avançado para negociações exclusivas com a francesa Altice, que oferece 7.400 ME.

Um administrador da Terra Peregrin, empresa detida pela empresária angolana Isabel dos Santos, afirmou na semana passada, que o preço da sua OPA sobre a PT SGPS, de 1,35 euros por ação, é justo e não está disponível para revê-lo.

Pressão adicional da Mota-Engil a recuar 1,47%, do BPI a descer 0,97%, dos CTT a perder 0,45% e da Galp Energia a cair 0,43%.

Em sentido contrário, o Millennium bcp sobe 0,59%, enquanto os pesos-pesados EDP-Energias de Portugal ganha 0,1%.

Os restantes índices europeus seguem com quedas de até 0,5% em Milão, penalizados pelos fracos dados macroeconómicos vindos da China e pelo downgrade da Standard & Poor's ao rating de Itália.