A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, incitou hoje, de novo, o Banco Central Europeu (BCE) a iniciativas para resolver o problema da inflação muito baixa, considerando que agora «é uma questão de tempo».

Lagarde considerou «muito encorajadoras» as recentes declarações do presidente do BCE, Mario Draghi, ao afirmar que os dirigentes da instituição estão preparados para, se for necessário, usar instrumentos não convencionais. Noutros termos, a comprar diretamente ativos nos mercados financeiros para apoiar os preços.

«É uma questão de tempo agora» e «quanto mais cedo melhor», sublinhou Lagarde numa conferência de imprensa em Washington, antes das reuniões de primavera do FMI e do Banco Mundial.

Depois de Draghi ter recentemente ironizado sobre os «conselhos generosos» do FMI, assegurando que o BCE segue o seu próprio caminho, Lagarde afirmou hoje que a instituição que representa respeita as decisões do banco.

A inflação na zona euro tem sido muito baixa nos últimos meses, mantendo-se o crescimento também frágil, uma combinação que vários economistas consideram perigosa, com os mais pessimistas a recearem uma deflação, uma baixa prolongada dos preços e dos salários, que paralisaria a atividade.