Os juros da dívida soberana de Portugal estavam a renovar mínimos a dois anos, mas a subir a 10 anos e inalterados a cinco anos.

Fitch eleva perspetiva de Portugal para «positiva»

Os juros a dois anos estavam cair, renovando mínimos de sempre, para 1,146%, abaixo dos 1,153% de quinta-feira.

Na maturidade dos cinco anos, os juros estavam inalterados nos 2,547%, um mínimo desde meados de 2005.

No prazo de 10 anos, os juros estavam, no entanto, a subir dos 3,169% para os 3,187%.

A agência de notação financeira Fitch anunciou hoje que atualizou a perspetiva de Portugal de «negativa» para «positiva», mantendo o rating de crédito do país em 'BB+', justificando a medida com base nos esforços orçamentais acordados por Lisboa e na recuperação geral da economia.

A Fitch justifica a medida como base nos esforços orçamentais acordados por Lisboa e na recuperação geral da economia.

Apesar de classificar o risco de pagamento da dívida de Portugal como 'BB+', ou seja, no primeiro nível em que deixa de aconselhar investimento, a Fitch admite rever a nota para um nível positivo «em breve».

De acordo com os argumentos apresentados hoje pela agência de notação, Portugal está a fazer progressos na redução do défice, sendo que o desempenho orçamental do país em 2013 «ultrapassou as expetativas» da Fitch e «superou os objetivos do programa de ajuda externa delineado pelo FMI e pela Comissão Europeia».

Esta tendência deverá manter-se em 2014, defende a Fitch, referindo que isso facilita muito a chegada à meta do défice determinada para este ano: 4% do PIB.