Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois e cinco anos, neste último prazo para mínimos de sempre, e a subir a dez anos em relação a segunda-feira.

Hoje, cerca das 08:55 em Lisboa, segundo a Lusa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a subir para 2,138%, depois de terem terminado na segunda-feira a 2,136%, o valor mais baixo de sempre.

Em sentido contrário, a cinco anos, os juros estavam a cair para 1,183%, um valor mínimo de sempre, contra 1,205% na segunda-feira e o mínimo de sempre no encerramento.

Os juros a dois anos também estavam a descer para 0,275%, contra 0,319% na segunda-feira e o mínimo de sempre, de 0,269%, a 16 de fevereiro.

A 17 de maio de 2014, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento solicitado por Portugal à troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam a cair em todos os prazos, enquanto os de Itália estavam a subir a dois anos e a descer a cinco e dez anos e os de Espanha estavam estáveis a dois anos e a cair a cinco e dez anos.

Os juros da Grécia também estavam hoje a descer a cinco e a dez anos, para valores em torno dos 12% e de 9%, respetivamente.