Os juros da dívida de Portugal, Espanha e Itália estão esta terça-feira a descer a dois, cinco e dez anos, respetivamente, em relação a segunda-feira, noticia a Lusa.

Os juros da dívida portuguesa estavam a descer a dois anos para os 0,490%, contrariando a subida registada na segunda-feira, dia em que os juros no mercado secundário estiveram sob pressão devido ao facto da Grécia não ter elegido um novo presidente e ter avançar agora para eleições.

Na maturidade dos cinco anos, os juros da dívida de Portugal também caíam para 1,499%, contra 1,534% na segunda-feira.

Os juros da dívida portuguesa a dez anos recuavam igualmente para 2,738%, abaixo de 2,753% do dia anterior.

Por sua vez, os juros da dívida de Espanha caíam a dois, cinco e dez anos, bem como no caso da Itália.

Os juros da dívida da Irlanda desciam apenas a dois e cinco anos, mas subiam na maturidade dos dez anos.

No caso da Grécia, os juros da dívida sobem a dez anos para 9,633% e a cinco anos para os 10,662%.

A 17 de maio de 2014, Portugal abandonou oficialmente o resgate sem qualquer programa cautelar.

O programa de ajustamento solicitado por Portugal à 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), no valor de 78 mil milhões de euros, esteve em vigor durante cerca de três anos.

A 04 de dezembro, o Banco Central Europeu (BCE) manteve inalteradas as taxas de juro, mas o presidente da instituição, Mario Draghi, voltou a deixar antever que a entidade monetária se prepara para comprar dívida soberana em grandes quantidades, caso as medidas adotadas até agora não sejam suficientes e as perspetivas da inflação piorem.

A taxa de juro diretora está fixada no mínimo histórico de 0,05% desde 04 de setembro passado.