Os juros da dívida soberana de Portugal estavam esta terça-feira a descer em todos os prazos para valores mínimos desde a primavera de 2010, depois de terem caído a dez anos abaixo dos 4,5% na segunda-feira.

Os juros a dez anos estavam a descer para 4,448%, depois de terem terminado na quinta-feira a 4,451%, abaixo da barreira de 4,5% pela primeira vez desde abril de 2010.

No prazo de cinco anos, os juros também estavam a descer, a negociarem a 3,362%, um mínimo desde maio de 2010 e depois de terem terminado a 3,369% na segunda-feira.

No prazo de dois anos, os juros estavam a descer, a serem negociados a 1,529%, um mínimo desde janeiro de 2010 e depois de terem encerrado na segunda-feira a 1,522%.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam hoje a descer a dois e cinco anos e a subir a dez anos.

Dublin terminou oficialmente, a 15 de dezembro passado, o programa de ajustamento solicitado em 2010 à União Europeia e ao Fundo Monetário Internacional (FMI), no valor de 85 mil milhões de euros.

Os juros de Itália estavam a subir em todos os prazos, bem como os de Espanha.

Ao contrário, os juros da dívida da Grécia a dez anos, os únicos disponíveis, estavam a descer.