Os juros da dívida soberana de Portugal a dez anos estavam hoje a ser negociados a 5,357%, um novo mínimo desde maio de 2013 e abaixo dos 5,367% do encerramento de sexta-feira.

Cerca das 08:40 de hoje, os juros a dois anos também estavam a descer, a ser transacionados a 2,030%, depois de terem terminado a 2,049% na sexta-feira.

No prazo de cinco anos, os juros negociavam-se a 4,038%, acima dos 4,032% do encerramento de sexta-feira.

Na quinta-feira, Portugal emitiu 3,25 mil milhões de euros em Obrigações do Tesouro, com vencimento em junho de 2019 a uma taxa de juro de 4,567 por cento.

O instituto que gere a dívida pública portuguesa justificou a ida ao mercado com a melhoria nas taxas de juro exigidas pela dívida portuguesa no mercado secundário, a manifestação de interesse dos investidores, as melhorias nos mercados da zona euro e o calendário de emissões de outros países que podiam disputar com Portugal o interesse dos investidores.

Os juros da dívida soberana da Irlanda estavam a descer em todos os prazos, bem como os das dívidas de Espanha e Itália.

Dublin terminou oficialmente a 15 de dezembro o programa de ajustamento solicitado em 2010 à União Europeia (UE) e ao Fundo Monetário Internacional (FMI), no valor de 85 mil milhões de euros.

Os juros da dívida da Grécia a dez anos, os únicos disponíveis, estavam hoje a subir, mas em níveis mínimos desde maio de 2010.