Os juros da dívida soberana portuguesa na maturidade a dez anos seguiam hoje acima da «barreira psicológica» dos 7%, depois de na quinta-feira terem estado pressionados.

No prazo dos dois anos, a taxa de juro também subia, passando dos 5,254% de quinta-feira, para os 5,288%, enquanto na maturidade dos cinco anos avançava para os 6,587%.

Em Espanha as taxas subiam ligeiramente a dois anos, desciam a cinco e negociavam-se no mercado secundário nos 4,564% a 10 anos, abaixo dos 4,617% do dia anterior.

Já os juros da dívida de Itália subiam a dois anos, mas negociavam em queda nos prazos mais longos.

Na Grécia, os juros da dívida soberana a 10 anos subiam para os 10,513%.

Os investidores estão «bastante atentos» à evolução do mercado, pois há indicações que o Governo português e a troika já possuem uma base de trabalho para o programa cautelar que será debatido este mês.