O Tesouro italiano colocou esta quarta-feira uma emissão de 7.000 milhões de euros em dívida a um ano a um juro de 1,078%, acima dos 0,962% pagos no anterior leilão deste prazo realizado em junho.

Este leilão de dívida pública realizou-se um dia depois da agência de 'rating' Standard and Poor's (S&P) ter anunciado uma descida de um nível da classificação creditícia da dívida soberana de Itália, que passou de 'BBB+' para 'BBB' com perspetiva negativa.

Segundo o Banco de Itália, os 7.000 milhões de euros colocados em títulos de dívida a um ano coincidiram com o montante indicativo.

A procura para este prazo superou a oferta, ao cifrar-se em 10.904 milhões de euros, ou seja um rácio de cobertura de 1,56 vezes, contra um de 1,49 vezes registado na anterior emissão de junho.

Outros 2.500 milhões de euros foram colocados em dívida a seis meses a uma taxa de juro de 0,599%.

A procura também foi superior para esta emissão, ao atingir 4.521 milhões de euros, ou seja um rácio de cobertura de 1,81 vezes.

Para este prazo, o Banco de Itália não oferece qualquer comparação com a emissão precedente.

Os juros da dívida soberana de Itália mantiveram-se estáveis no mercado secundário depois do leilão.

Na quinta-feira, o Tesouro italiano vai emitir entre 5.000 e 6.500 milhões de euros em títulos de dívida a três, cinco e 30 anos.