O governo irlandês colocou esta quinta-feira 500 milhões de euros em títulos de dívida a seis meses a uma taxa de juro de 0,20%, igual à paga no anterior leilão de junho.

A Agência Nacional de Gestão do Tesouro irlandesa (NTMA) informou que a procura se cifrou em 1.820 milhões de euros, mais do triplo do valor em leilão.

Nos últimos dois meses, a taxa de juro destes títulos a seis meses tem-se mantido estável, depois de em maio ter atingido 0,129%, o mais baixo desde que Dublin regressou em julho de 2012 aos mercados.

A emissão desta quinta-feira foi a sexta de curto prazo de 2013, ano em que Dublin prevê abandonar o programa de ajuda, de 85.000 milhões de euros, concedido ao país em 2010 pela troika (Comissão Europeia, União Europeia e Fundo Monetário Internacional).

O objetivo do governo para este ano é a captação nos mercados de dívida de um total de 10.000 milhões de euros para fazer frente às necessidades de financiamento antes do fim do programa de resgate.

Segundo fontes da NTMA, está previsto voltar a leiloar títulos de dívida pública a três meses em setembro, mas «sempre e quando as condições do mercado» o permitam.

O bom andamento do resgate e o elevado interesse pela dívida pública irlandesa não evitaram contudo que a economia irlandesa tenha entrado em recessão depois do Produto Interno Bruto (PIB) se ter contraído entre outubro de 2012 e março deste ano. O PIB irlandês tem sido castigado sobretudo pela exposição à instabilidade global.

Segundo números do instituto de estatística irlandês, o PIB caiu no primeiro trimestre 0,6% face ao trimestre anterior, quando registou uma contração de 0,2%.